TuneList - Make your site Live

sexta-feira, maio 03, 2013

*3 de Maio de 2013*


Honro o caminho e a força que nos uniu há 8 rodas atrás. Paz, Amor e Confiança, é o que desejo às três mulheres que outrora foram três meninas a olhar para céu à procura de uma resposta. 
A vós, irmãs de ontem que em laços me acompanham até hoje: Magia, Alegria e Carinho.

*Bênçãos e Parabéns*


quinta-feira, julho 14, 2011


Sinto um desejo que aperta o fôlego, de mergulhar, sentir a água fria contra o meu conforto.
É uma vontade que percorre a pele, desafiando a minha ponta dos dedos...
Ela diz-me "age... lança em frente e vê quão longe vai a tua palavra".
E eu olho para a água à minha frente, um rio que me viu crescer.
O vento assobia entre o meu cabelo e segura a minha face.. arrepio..
 Sinto a aspereza rugosa da superfície fria na minha palma.. pedra..
Negra de guardada no meu bolso, mas vislumbrando os tons azuis da sua sua voz inocente latente...
Sinto a sua pulsação...
Fecho os olhos e sussurra-me o seu pedido mais uma vez...
Ecoam-me em espiral as sílabas de cada palavra...
A pedra na mão...
Deverei eu acordar novamente as águas?


terça-feira, maio 03, 2011

*Parabéns Irmandade do Arco-Íris*


Seis ciclos vividos,
Seis Beltanes celebrados, 
Seis anos de Irmãs.
***

quinta-feira, janeiro 27, 2011

Parabéns minha Irmã



Com o ano do Tigre quase a terminar, desejo-te um excelente novo ano da tua vida.
Hoje és a minha pequena, a minha criança, a minha princezinha :)

Deixa-te guiar pela Anciã, sempre que o teu coração tremer com dúvidas,
caminha de olhos fechados sem temer, pois a sua luz e sabedoria te apararam as quedas.
Mas, ainda assim, nunca te esqueças de ver, nem de sentir, nem ouvir, e muito menos de ousar.
Trilha os teus caminhos com a tua força, as tuas garras e os teus rugidos de fogo, Alva Möre!



White Wolf

quinta-feira, setembro 23, 2010

Parabéns Irmã*

Hoje é Lua Cheia, o vento é leve e as primeiras chuvas do Outono celebram o Equinócio numa suavidade abençoada na terra pronta a recebê-las... bênçãos por colher... memórias para recolher...

Parabéns White Wolf,

Filha da Terra e da Lua,
Elas mimam-te neste dia*

terça-feira, setembro 21, 2010

Pagãos pela Paz!


Hoje comemora-se o Peace One Day, uma conquista mundial que permite um cessar de conflitos durante 24 horas e a presença de ajuda humanitária a tantas pessoas que dependem dela. Agradecemos aos Deuses esta batalha ganha, mas estamos longe de vencer a guerra... por isso, é preciso levantarmo-nos e defender este dia!
Ser-se pagão é acreditar que somos união e equilíbrio, é aceitarmos o peso dos nossos medos e inseguranças porque sabemos que resolvendo-as evoluímos e aproximamo-nos dos seres que nascemos para ser: seres de Paz. Esta é a nossa responsabilidade: Defender a Paz.

*Sobre este dia e como começou esta vitória

*Sobre a Tradição dos Pagãos pela Paz (Pagans for Peace Tradition)

*Facebook e Pagans for Peace


Irmãos e Irmãs, Vamos mudar o Mundo?

sábado, setembro 18, 2010

Entradas no Outono!


Feliz Mabon a todos os Filhos da Terra!!

Observar o ponto de equilíbrio entre a Luz e a Treva,
Saborear o caminho silencioso que nos leva às noites mais longas...
Saudar a força que nos acompanhou nas estações fartas e reconhecer o seu descanso com solenidade.
Venham os ventos que trazem as cores, as folhas caídas e o cheiro da terra generosa em alimento por colher.
É tempo de celebrar o celeiro, as boas e quentes memórias do verão.
É tempo de velar pela lua e recolher o círculo ao calor do lar.

Benvindo Sejas Mabon!

terça-feira, agosto 31, 2010

Religar à fé...sentindo o chão nos pés... gentilmente*


"Every walk to the woods is a religious rite, every bath is the stream is a saving ordinance" 
John Burroughs

domingo, agosto 01, 2010

Feliz Lughnasadh

Inspirada pelas palavras e luz espiritual de alguém que me é muito querido,
Desejo-vos, em nome da Irmandade do Arco-Íris,
um Feliz Lughnasadh, ainda que Lugh se manifeste tão destruidor neste festival das primeiras colheitas...

Um abraço de luz para todos,
E que os vossos corações e vidas sejam preenchidos com amor e verdade,
sob o olhar atento dos Deuses.

segunda-feira, junho 28, 2010

Doce entrada no Verão*


Depois de um ritual num altar rochoso no meio de um vale, saboreiam-se os últimos momento de sol que antecedem uma noite mágica solsticial.

...voltámos a casa e chamámos novamente os nossos Pais...
De pés descalços e almas despidas,
A voz ressoou nas colinas e nos corpos.
"Benvindos..."

Desejamos a todos uma entrada quente nesta época estival!  Possam as nossas vontades amadurecer e as nossas escolhas crescer sob a sabedoria dos Carvalhos*

quinta-feira, junho 03, 2010

Eventos Pagãos em Portugal!

A PFI-Portugal (Pagan Federation International - Portugal) tem o prazer de anunciar que foi convidada/o pela Câmara Municipal do Alandroal para participar nas Celebrações do Solstício de Verão:
Celebrações do Solstício de Verão
Sábado, 19 de Junho
Alandroal - Alentejo
Evento Público
o        15h00: Sessão de Esclarecimento/ Palestra
o        18h00 - 18h30: Partida da Vila para a Rocha da Mina
o        19h00: Ritual Pagão de Solstício de Verão
o        Noite: Danças Escocesas, com o Grupo de Danças Escocesas de Telheiras, Lisboa

Evento Público.
Não necessita marcação de presença nem reserva de lugar, basta aparecer.

sexta-feira, maio 07, 2010

Beltane!*


Porque este é um festival de vida, de amor, de contacto, celebração e êxtase, a I.A.I. juntou-se e compôs um cântico de Beltane. No meio dos cozinhados com aroma a gengibre fresco, do fervilhar mágico do nosso hidromel, do sabor doce de morangos com chantilly, foi com alegria e cumplicidade de irmãs que passamos esta época da Roda juntas, mais uma vez.

Este tempo é especial para nós porque também celebramos o nosso laço, de cinco anos. Trabalhamos juntas, e são estes momentos que nos fazem perceber do que é feita a nossa Irmandade.

*Feliz Beltane Almas de Luz*




Cântico de Beltane:



Beltane do fogo aceso,
Queima e leva o meu segredo!
Unidos pela alma,
A Terra dança abençoada!

Bellenos dança no céu
Dança desde madrugada
Corre para... Corre para
Corre para a sua amada.

A Deusa corre no campo
Para a alcova verdejante
Festejar... Festejar...
Festejar o Sol cantante!”

quinta-feira, maio 06, 2010

*Aniversário da Irmandade*


No passado dia 3 de Maio de 2010, esta Irmandade do Arco-Íris completou 5 anos. 
À luz dos fogos de Beltane, celebramos o nosso dia com o calor único dos reencontros entre irmãs.

**Bênçãos**

quinta-feira, abril 22, 2010

Dia da Terra!!*


Feliz dia da Terra a todos os seus habitantes!!
Os seus nomes são tantos como as almas que a povoam: Tellus Mater, Gaia, Pachamama, Deméter, Banba, Danu...tantos como os seus suspiros de mãe, ciclos de fertilidade e Invernos de sabedoria.

Hino à Mãe Terra

Eu nasci do poder que rege o universo
Faço parte do conhecido e do desconhecido.
Em meu seio a vida nasce e morre,
Transforma-se.
Há milhares de anos eu vejo, eu sinto, e até ouço,
Gritos de felicidade e até de angústia.
Sou a eterna testemunha e vítima universal
Do desrespeito à vida.
Já vi na minha longa jornada,
Através dos tempos, a injustiça do homem
Contra o próprio homem e a sua existência.
Já senti em meu solo
O sangue quente de milhares de nativos
Que nunca se cansarão de se reverenciar a mim
Com harmonia e respeito à vida.
Em meu manto todos pisam.
Em meu manto todos são protegidos.
Em meu manto eu aceito os que nascem.
Em meu manto eu aceito os que vivem.
Em meu manto eu aceito os que morrem.
Do meu ar todos respiram,
Do primeiro ao último suspiro.
Eu nasci do poder que rege o universo.
Terra é o meu nome.

                                                                                  de: Máximo Bartolo

segunda-feira, março 29, 2010

Deusas do Amor: M - P

Este sim, é o último post de serie das Deusas do Amor.


Medb – Deusa Celta que traduz Êxtase. Ela tem um domínio semelhante ao do Grego Baco no sentido que chama a si todas as formas e funções que envolvam o consumo de substâncias intoxicantes como o alcool, cogumelos, ou ervas com propriedades estupfacientes e todas as que induzam um estado de transcendência. Como Senhora do Êxtase, Medb domina também o climax sexual, tornando-se assim uma Deusa do Amor na sua forma mais física e erótica.



Nanãja –  Deusa da Suméria e da Acádia da guerra e do sexo. Mais uma vez o impulso da criação e destruição convergem numa deidade feminina, e Nanãja personifica a “volúpia e a sensualidade” bem como o exercício da guerra.



Oxum – A  Deusa Orixá das águas doces (rios, riachos, quedas de água, fontes). É dona de uma personalidade alegre, infantil, frágil e sedutora. O seu instrumento/símbolo é um espelho, pois é muito vaidosa. Sua cor é o amarelo-dourado, a cor do ouro, pois gosta muito de riqueza. Gosta de rituais em ambientes aquáticos, que incluam homenagens com mel e dinheiro (moedas de cobre). O seu colar de búzios simboliza o seu conhecimento e poder de adivinhação. Ela é ainda a Senhora da fertilidade, da gestação e do parto, cuida dos recém-nascidos, lavando-os com as suas águas e folhas refrescantes. Jovem e bela mãe, mantém as suas características de adolescente. Cheia de paixão, busca ardorosamente o prazer. Coroada como a Deusa do Amor e da Paixão, encarna ela própria a efusividade apaixonada, mas também a sua vontade muda como as correntes das suas águas. É caprichosa e gosta de ser acarinhada. Protege com o seu poder as mulheres que a ela recorrem com sentimentos intensos.



Prende – É a Deusa Albanesa  do Amor. No folclore Albanês ela é a parte feminina do par da fertilidade com Prendi, Deus do trovão e do carvalho. Nas lendas da Albânia Prende é conhecida como zoja e bukuris ("a rainha da beleza").

quarta-feira, março 24, 2010

*Bem Vinda Primavera!*


Pés frescos na relva...

A dança feliz da madrugada do sol volta a fazer-nos rodar e abraçar o novo!

Venham ventos do Este, renovar as nossas mentes,

Venham raios do Sul, acalentar os nossos corações,

Venham correntes do Oeste, purificar as nossas vidas,

Venham flores do Norte, lembrar da beleza e fragilidade do mundo e de nós próprios!

Vem Energia da Primavera!

Nós acolhemos-te...

sábado, março 20, 2010

Ostara


*Feliz Ostara para todos!*
*Feliz Mabon para todos que estão no Hemisfério Sul!*

sexta-feira, março 19, 2010

Deusas do Amor: Q -X

Este será o último post da série de posts "Deusas do Amor". Qandisa – (Norte Marrocos) é uma jovem Deusa da luxúria e do amor, representada como uma demónia, vive em fontes e rios. Seduz jovens, deixado-os loucos. No Solstício de Verão, são-lhe oferecidos sacrifícios. É possível que seja uma versão de uma Deusa mais velha como Astarte.

Tlazolteolt – (Azteca) é a Grande Deusa da Fertilidade, do amor carnal, do parto. É uma Deusa Bruxa e também é associada à Lua. É muitas vezes representada com uma espiga de milho na mão e um maracá na outra.


Venus – (Romana) é uma Deusa associada ao amora, beleza e fertilidade. Idêntica à grega Afrodite. É associada aos golfinhos, ao ganso, o cisne e a pomba. (ver Afrodite)


Xochiquetzol – (Azteca) é uma Deusa associada à fertilidade, beleza e poder sexual feminino, protege as mães jovens e é patrona da gravidez, nascimentos e das artes praticadas pelas mulheres. Representa também o desejo humano, o prazer, e o excesso, aparecendo também como patroa das prostitutas e artesãos que manufacturem itens de luxúria. É associada a pássaros e borboletas.

terça-feira, março 09, 2010

Deusas do Amor: I - L



Inanna – (Suméria) é uma Deusa do amor, erotismo, fecundidade e fertilidade. Em termos de simbologia, é associada à Lua, ao planeta Vénus e à serpente. A Gande Deusa da Suméria, Rainha do Céu e da Terra.

Isis – (Egípcia) é uma Deusa do amor, da maternidade, da fertilidade, da simplicidade, protectora dos mortos e Senhora dos eventos mágicos e da natureza. Era uma curandeira. Os seus símbolos são o trono, o disco solar com hastes de vaca e o sicómoro. São lhe sagrados o gato e a íbis.
Isthar – (Babilónica) é a Deusa da Lua, de terra, do amor, relacionada com nascentes e com o orvalho, sendo, este último, símbolo de fertilidade. Protectora das prostitutas, do parto e do amor sexual, rainha das estrelas e do céu e, como Deusa Negra é deusa das tempestades e da guerra, sendo também provedora de sonhos e presságios, de revelação e compreensão das coisas que estão escondidas, além de Deusa da magia. São lhe sagrados os leões, touros e dragões.

Juno – (Romana) é a Deusa do amor e do casamento, rainha dos Deuses e esposa de Júpiter. Protectora das mulheres. É representada pelo pavão.


Libera (Romana) é uma deusa do amor e da fertilidade. É a consorte de Liber, e muitas vezes associada a Ceres. Pode ser conhecida por Prosérpina.

sábado, fevereiro 27, 2010

Deusas do Amor: D - H

Dzydzilelya – (polaca/eslava) é uma Deusa do amor, casamento, sexualidade e fertilidade. Ela é similar a Vénus, Afrodite, Freya e outras deusas desta natureza.
Ezili ou Erzulie – (Africana/Haitiana) é uma Deusa Lunar muito elegante. Gosta de flores, jóias, belos vestidos e delicados perfumes. No seu aspecto luminoso é regente do amor, da alegria, da beleza, da magia, da cura e da boa sorte; no seu aspecto escuro, em vez de propiciar o amor, ela provoca ciúmes, egoísmo, discórdias e vingança. Rege a água e é representada como sereia ou serpente aquática.
Freya – (nórdica) é a Deusa-Mãe da dinastia Vanir, na mitologia nórdica. Filha de Njord, o Deus do mar, e de Skadi, a giganta Senhora dos invernos e Caçadora das montanhas. É a Deusa do amor, sexo e fertilidade, da beleza e da atraação, da luxúria, da música e das flores. Com o seu colar Brinsingamen (que é um equilíbrio da Serpente de Midgard – que roía as raízes de Yggdrasil, e um símbolo de fertilidade), é associada à Lua Cheia. Já no seu aspecto de Valfreya, Rainha das Valquírias, esta Deusa é associada à Lua Nova e é a condutora das almas dos mortos em combate. Freya era a única que cultivava as maçãs douradas das quais se alimentavam os deuses, conferindo-lhes a graça da juventude eterna.
Freya era também a Deusa da magia e da adivinhação, sendo ela quem iniciava os deuses na arte da magia. São lhe sagrados o gato, o falcão e a andorinha.
Frigga – (Nórdica/Germânica) é uma Deusa do Amor, da União e do Destino. É a suprema Deusa-Mãe dos Deuses Aesir. Frigga está associasa ao início do Ano Novo. A noite mais longa do ano (Yule) era-lhe dedicada. Os animais consagrados a esta Deusa são: o ganso, o gato, o porco, o pardal e o cavalo.
Hathor – (Egípcia) é uma Antiga Deusa Egípcia que personificava os princípios do amor, maternidade e alegria. Era uma das deidades mais cultuadas e popular da História do Egipto Antigo. Associada à música, dança, terras estrangeiras e fertilidade, ajudando as mulheres a dar à luz. Representada por vacas.
Hnoss & Gersemi – (Nórdica) As duas filhas de Freya, Hnoss (que significa tesouro) e Gersemi (jóia), são consideradas a continuidade ou aspectos da beleza materna e eram reverenciadas como Deusas do amor. O seu dom era o de despertar amor e aumentar a capacidade de entrega das pessoas. Representadas pela pomba e gata e pela água e o fogo.

segunda-feira, fevereiro 22, 2010

Deusas do Amor: A - C

Há, deveras, muitas Deusas do amor, até porque há, normalmente, mais que uma (deusa associada ao amor) na mesma religião. Foi, portanto, difícil, estar a escolher quais iriam aparecer no post e quais não. Vão poder ler abaixo alguns nomes de Deusas do amor e as suas outras associações.
Afrodite – (Grega) é uma Deusa do amor, do prazer e da beleza. A murta, a romã, a maçã, a pomba, o pardal e o cisne são-lhe consagrados.


Aine – (Irlandesa) é uma Deusa primária irlandesa do amor, Verão, saúde e soberania. É associada ao sol e ao Lammas, e, algumas vezes, é representada por uma égua vermelha. Também lhe são sagradas as plantações férteis, o gado e o ganso selvagem. A Deusa/Rainha das Fadas.
Arianrhod – (Celta/ Galesa) é a guardiã da “Roda de Prata”, considerada uma Deusa do amor e da aabedoria, representa os elementos ar e água. É também Deusa da Reencarnação, do tempo cósmico, do karma, da Lua Cheia, dos namorados e a Gande Mãe Frutuosa. É filha de Don, a Deusa-Mãe gaulesa (equivalente à Deusa Dana Irlandesa). Na tradição celta, esta Deusa apresentava-se de dupla forma, como Virgem e Mãe, padroeira da Lua, da noite, da Sexualidade, da Justiça, da magia e do destino. Mais tarde, é apresentada como uma Deusa-Mãe, girando a Roda de Prata e transformando-a numa barca lunar.
Branwen – (galesa) é uma Deusa do amor e da beleza. É considerada a “Vénus dos mares do Norte”. Ela é uma das três matriarcas da Grã-Bretanha, com Rhiannon e Arianrhod. Filha do Deus da mar, Llyr, ou Lir. Tem como símbolos o caldeirão, a Lua Prateada, o corvo branco, a pomba e o estorninho. O branco é cor sagrada desta Deusa do Coração Puro.

Cythera – (Grega) é um dos nomes de Afrodite, Deusa do amor, derivado da cidade de Cythera em Creta, ou da ilha de Cythera, aonde dizem que a Deusa apareceu pela primeira vez e onde tinha um tempo para celeração.

quarta-feira, fevereiro 10, 2010

Chá contra insónias

Olá! Muitas vezes, por causa do estudo, por exemplo, o horário biológico tende a desregularizar.
Como consequência, há alteração de horários e de "apetites" de sono.
A verdade é que tenho insónias já há bastante tempo, e não faço ideia porquê.
Bem, vou deixar-vos aqui é um post sobre um chá que ajuda a regular o sono e que assegura um descanso tranquilo:

- 30g folhas de erva - cidreira (Melissa)
- 30g de maracujá
- 20 g de pétalas de papoila
- 20 g de flor de laranjeira

  1. Coloca-se a mistura num tacho e ferve-se em água durante meio minuto. Deixa-se repousar, tapada, mais 10 minutos.
  2. Côa-se a infusão e adoçase com mel (ou com nada, que é assim que eu gosto). Deve tomar-se em pequenos goles depois do jantar.

Divirtam-se e apreciem*

sábado, fevereiro 06, 2010

Imbolc*


Imbolc faz-me lembrar os primeiro passos de um cabrito acabado de nascer. Os primeiros sinais de vida recém nascida, os primeiros raios quentes do dia que nos fazem sorrir com o carinho com que nos aquece a cara e o coração...acorda a esperança. Limpa tudo o que o escuro do Inverno pesado foi acumulando, e agora, com a força dos primeiros raios, limpa a nossa vida e a nossa alma... purifica-nos. Alegria porque o Sol nos ilumina o Caminho! Alegria porque nos alimenta a vontade de viver! Alegria porque nos toca com dedos soalheiros na cara e nos faz retornar à inocência infantil de sermos amados...lembra-nos da nossa primeira Família. Que este Imbolc varra os cantos à nossa casa interior, e volte a acender a chama que faz deste Mundo o nosso lar.
Bom Imbolc a todas as Almas de Luz*
  
A Dama Guerreira,
Do Fogo da Alma
Retorna Inteira
Na Roda que passa,

Queimem o frio
Nos feixes de palha,
Invoquem a Noiva
Esperança de Fada,

Chamem o Sol
As Antigas Sentinelas
Este é o tempo Fogo
O calor das primeiras velas.

Abençoa-nos Imbolc!
Ilumina as nossas trevas...

Alva Möre

terça-feira, fevereiro 02, 2010

Feliz Imbolc (HN), Feliz Lammas (HS)


Olá!
Aqui estamos, de novo, para vos desejar um Feliz Imbolc, aos habitantes do Hemisfério Norte, e um Feliz Lammas, aos habitantes do Hemisfério Sul.
Este é um dos quatro festivais do fogo, por isso, para o jantar de Imbolc sugerimos que inventem vocês mesmos uma receita à vossa medida, e daqueles que celebrarão convosco este Sabbat dando apenas umas dicas tais como: usem especiarias picantes (festival fogo) na confecção do jantar, usem lacticínios e, por fim, peçam inspiração à Deusa Brigid (Brigit) para surpreender na cozinha.
Para sobremesa, faça Muffins de maçã!
Divirtam-se.

segunda-feira, fevereiro 01, 2010

Almoço de Imbolc com sobremesa

Almoço de Imbolc
"Pato com Sésamo e Tangerina"
4 Peitos de Pato
2 colheres de sopa de shoyu (molho de soja japonês)
4 colheres de sopa de mel
1 colher de sopa de sementes de sésamo
4 tangerinas
1 colher de chá de maisena
Sal, pimenta vermelha e negra a gosto

Pré-aquecer o forno a 180º. Espetar os peitos de pato na diagonal e fazer alguns sulcos. Colocar os pedaços de pato numa grade que vá ao forno sobre uma assadeira e levar ao forno durante uma hora. Misturar uma colher de sopa de shoyu com 2 de sopa de mel e pincelar sobre os pedaços de pato. Espalhar as sementes de sésamo por cima. Assar 15 a 20 minutos ou até ficar dourado. Raspar a casca de uma tangerina e espremer o sumo de uma também. Misturar com maisena e acrescentar o restante shoyu e mel. Aquecer até engrossar, mexendo sempre. Temperar com o sal e as pimentas. Descascar as tangerinas restantes e dividi-las em gomos. Servir o pato com o molho de tangerina decorado com os gomos por cima. Servir com uma salada simples ou um stir-fry.

Pudim de Imbolc (Tribos de Gaia)
1 xícara de arroz, lavado, escorrido e cozido;
4 xícaras de leite — simbolizando o leite da Deusa;
1 xícara de açúcar branco — para a doçura da vida;
2 ovos batidos — simbolizando o sol e fertilidade;
1 xícara de mingau de maisena, consistente;
Baunilha a gosto, porque toda receita deveria ter baunilha;
Canela em pó a gosto.

Juntar (sobre o fogo de Brigit – o fogão serve) o arroz, o mingau, o leite, o açúcar, os ovos e a baunilha até que se tornem uma massa, apenas, cuidado para não encaroçar ou endurecer demais (por causa da maisena). Depois disso, tirar do fogo e dispor em tigelas, polvilhando com a canela em pó na parte de cima. Levar ao frigorífico quando já estiver frio. Servir gelado!(Se é um praticante solitário, enquanto mexer e carregar o pudim, deverá focar os seus pensamentos e desejos nas coisas que quer que cresçam em sua vida. Se faz parte de um Coven ou uma Tradição Familiar, deve cozinhar como manda sua tradição).

sexta-feira, janeiro 29, 2010

Pequeno-almoço de Imbolc

Bem para Pequeno-Almoço de Imbolc recomendamos Crepes de Ricota e Ameixas Pretas e, como ainda está frio, um capuchinho bem quente para acompanhar.

Crepes de Ricota e Ameixas Pretas
Para a massa
2 xícaras de leite
1 ovo
1 xícara de farinha de trigo

Bata tudo no liquidificador. Frite pequenas porções de massa na frigideira formando os crepes. Vire bem a massa para que os crepes saiam bem finos. Vá empilhando um a um. Recheie com o creme de ricota e passas e sirva com o molho quente.

Recheio
500 g de ricota
2 xícaras de ameixas picadas embebidas em vinho branco seco e açúcar
açúcar à gosto
1 colher de chá de baunilha
½ xícara de creme de leite
Amasse bem a ricota com um garfo e misture o creme de leite, a baunilha e por último as ameixas escorridas, coloque açúcar a gosto e recheie os crepes. Caso queira pode bater a ricota com o creme de leite e a baunilha no processador, assim o creme ficará mais liso.

Molho
1 chávena de mel
½ chávena de vinho tinto seco
Coloque o mel e o vinho numa panela, misture e deixe ferver até reduzir e virar um molho encorpado. Regue os crepes com o molho e sirva acompanhado de creme de chantilly azedo (opcional)

Enjoy!!
Olá! O Imbolc está a aproximar-se. Acontece muitas vezes não nos lembrarmos que cozinhar nos Sabbats, por isso, resolvemos organizar um cardápio com refeições que tenham elementos relacionado com o Imbolc. Cada dia, até a Imbolc vão aparecer uma ou mais receitas para cada refeição. Enjoy!

segunda-feira, janeiro 18, 2010

O Lugar da Esperança*


Todos os dias esperamos pelo melhor. Melhor tempo, melhores oportunidades, melhores rotinas, melhores rendimentos, melhores experiências. O "espero" está mais ligado ao destino que, na sua maneira kármica, concede o que acha melhor. E nós?
O nosso tempo é o do quero e acontece em simultâneo. O ideal de lutar pelo que queremos. Só nos lembramos da atitude esperançosa quando mais nada funciona, quando tudo nos falhou, quando nos acontece qualquer coisa inevitável, incontrolável... Ter esperança na sua maneira mais serena, simplesmente porque temos um desejo longínquo que sabemos que precisa de tempo para se manifestar, ou aqueles que sabemos confiar ao tempo que é mais sábio que nós, tem sido relacionada a uma atitude mais passiva perante a vida. Acolher a esperança e a sua pautada visão do mundo não é em si pejorativo. É dar apenas espaço aos presentes que o destino tem para nos dar e que nos esperam também. É acalentar uma luzinha quente nos dias mais sombrios e acreditar, que tudo tem o seu tempo, até a dor, e que como tudo na terra, muda e evolui. Ter esperança é acreditar que tudo está ligado e que é em momentos difíceis que percebemos a nossa força interior exactamente porque suporta essa luzinha no coração.

Hoje, acendo uma vela em nome da minha esperança. Para que não me esqueça da que tenho no meu coração e me lembrar da força que a suporta.


Hope

Hope is the thing with feathers
That perches in the soul,
And sings the tune without the words,
And never stops at all,

And sweetest in the gale is heard;
And sore must be the storm
That could abash the little bird
That kept so many warm.

I've heard it in the chilliest land
And on the strangest sea;
Yet, never, in extremity,
It asked a crumb of me.

Emily Dickinson

sábado, janeiro 09, 2010

Chás, Infusões, Decoações, Herbário



Sentimos muitas vezes a necessidade de recorrermos a produtos naturais, como chás e afins, em vez de medicamentos farmacêuticos para tudo o que nos aflige e dá comichão. Para se ser responsável pelo próprio bem estar, nada melhor do que procurar o equilíbrio entre a ciência e os remédios caseiros da avó.
Por isso, se precisarem de alguma receita de chás, estejam à vontade em contactar-nos. Lembrem-se que cada organismo é um universo de compatibilidades, por isso convém termos em mente que a relação que criamos com as ervas.

irmandadedoarcoiris @ gmail.com

E nós teremos todo o prazer em ajudar-vos.

Um conselho que vos dou já é que devem arranjar uma caixinha com compartimentos para por lá os seus chás ou guardá-los em potes, porque ter o seu próprio herbário é sempre bom.

segunda-feira, janeiro 04, 2010

A Lua Azul e o 1º post do ano 2010*



É o primeiro post do ano! E a Lua concedeu-nos um eclipse parcial na sua noite Azul (a segunda lua cheia do mês). Alguém além de nós consegue sentir as ondas de magia no ar a celebrar connosco este novo ano de 2010? São muitas as pessoas que marcam este dia como um momento de viragem, e essa crença dá-lhes força e esperança para enfrentarem os tempos vindouros. Há quem faça resoluções de fim de ano, deitar fora o que não interessa mais, e este é um processo de limpeza e purificação (muito ligada aos brindes com bebidas alcoólicas) que simbolizam a preparação para algo novo, que acaba de chegar, que representa tudo o que nos espera de bom e menos bom, e isso dá-nos uma tela para projectarmos sonhos (novos ou os que ainda não se deram), e mudanças necessárias acompanhadas da força para as concretizar. Por isso recebemos as Bênçãos da Lua Cheia Azul que além de nos inundar com a sua luz mágica e cheia de boa energia, também nos concedeu a visão misteriosa do seu eclipse parcial.

domingo, dezembro 27, 2009

Boas Passagens*

Que a presença dos amigos ilumine a nossa entrada neste novo ano
E que a Luz Antiga nos guie os caminhos que nos esperam*

quarta-feira, dezembro 23, 2009

Yule *


O ano celta é dividido em duas partes diferentes: o ano claro ou crescente, governada pelo Rei Carvalho ou o ano escuro ou decrescente, governada pelo Rei Azevinho.
A história mais contada na época do Inverno era a batalha dos irmãos gémeos Rei Carvalho e o Rei Azevinho, a vitória da luz sob as trevas, também conhecida por Mito do Veado e do Lobo. Nos seis primeiros meses do ano, é o Rei Carvalho (Luz) que governa e temos dias claros e longos, com o sol intenso. A figura do Rei Carvalho é representada por um jovem forte, audacioso, corajoso que caça a Deusa pelas florestas. A cada novo dia o sol torna-se mais forte, até ao Litha que é quando ele se apresenta cansado, as suas forças já não são as mesmas e trava a batalha com o seu irmão, o Rei Azevinho (escuridão), que consome o que resta das suas forças. O Rei Carvalho é vencido, sendo o trono ocupado pelo Rei Azevinho. O Rei Azevinho é representado com um ancião, sábio e bondoso, que traz o Inverno do Norte, usa peles de animais e uma coroa de azevinho. O Rei Azevinho traz a morte e a vida, o filho Sol nasce no Solstício de Inverno, quando o Rei Azevinho(trevas) perde o trono para o seu irmão, o Rei Carvalho (luz).
Com este conto desejo-vos um *Feliz Yule*, que já dura desde 21 deste mês.
*E não se esqueçam de se divertirem com a vossa árvore, porque a tradição é nossa!!!!!*
Não nos devemos esquecer que este festival assinala a passagem das Trevas para a Luz, da morte para, aos poucos, a vida. O Deus nasce da Deusa, nas trevas, no frio, na chuva. Lembrem-se que do Samhain ao Yule passarm duas luas, que é o tempo normal de gestação de muitas espécies. É tempo de nos deixarmos envolver pela beleza de tudo o que nos rodeia.

terça-feira, dezembro 15, 2009

Expandir!!


  
   Um grande poder libertador que podemos experimentar é o do perdão.
  Tudo o que bloqueia, impede, magoa e alimenta a dor e a disposição kármica nas nossas vidas se dilui nessa chuva terna que traz alívio e esperança. Ela Expande! Abana e desafia os limites que nos rodeiam e dá-nos asas para os ultrapassar... É uma porta para o nosso laço com o divino que há dentro de nós... É o dizer: "Já chega, o meu crescimento e evolução são mais importantes do que agarrar-me à dor. Eu quero ser mais e melhor!".
   Ás vezes, depois de nos envolvemos numa situação conflituosa, assola-nos a ideia de que é melhor aguentar e engolir tudo porque "não queremos arranjar problemas..." e "se tentarmos até conseguimos não olhar para o que está errado...", tudo isto adia a nossa paz interior e alimenta a dor e a frustração por negarmos o nosso grito (de direito) por uma vida em harmonia. Ás vezes demora até darmos o passo do saber e perceber que temos que sair até à efectiva passada, medida, resolução, conversa ou discussão que daí resulte. Admitir que não está tudo bem é só o princípio, mas depois disso, não há como voltar a pôr as lentes cor de rosa que coloriam a realidade. A verdade liberta a força que destrói o que está mal, e o perdão (pelo sofrimento que infligimos a nós próprios até reagir) reconstrói a nossa ligação natural com a harmonia e a graça divina.
   Depois da tempestade, a água que com violência nos assustou na sua caída, alimenta a terra que sedenta a espera para poder fazer crescer a vida. Um ciclo que se fecha... e que merece ser celebrado! E assim a nossa vida ultrapassa mais uma etapa, volta mais uma roda, e expande-se mais para abraçarmos o ser de luz que nascemos para ser.

quarta-feira, novembro 25, 2009

Agitar as Águas*


Como o fluxo do nosso ânimo vivo, as correntes de magia tem a sua própria disposição. Há alturas em que sentimos que navegamos na Vontade Divina e somos imediatamente respondidos, e outras em que a nossa mente quer pedir mas o nosso portão mantém a harmonia fechada, e a nossa corrente de vontade não sai de nós para se unir ao fluxo de magia do universo. Parece que entre as duas instâncias da nossa identidade, mente e coração, não vibram como deviam, a sabedoria dos dois não se cria e a harmonia não acontece. Já pensei que quando dispostos todos os dados e cartas de um contexto, a mudança que tentamos fazer acontecer pode ser desejada pelo universo ou não, e o que falta então é mais poder que crie outro caminho... Como tudo na vida de uma feiticeira, aprender é saber quando curar e quando deixar doer. Não conseguimos agitar uma onda sem agitar o resto do lago. A voz que nos diz age e a voz que nos diz espera. Fazer Magia não é uma estratégia. É uma forma de viver. Saber quando agitar as Águas e saber quando sentir e reflectir a sua envolvência.

domingo, novembro 08, 2009

Íris


É pequena, linda, amorosa e ainda não abre os olhos, mas já vê tudo.

A pequenina Íris nasceu. E este foi o seu primeiro dia. A Íris é a filha da mulher que em tempos foi nossa irmã e que, portanto, seguia o mesmo caminho que nós, até que decidiu afastar-se da nossa irmandade, do nosso coven e seguir a sua vida afastada de nós.

Bem vinda ao mundo, querida. E sê forte.

domingo, novembro 01, 2009

*Samhain*




Oh, Samhain,
E o véu estreita,
Cânticos de morte,
E da vida feita.
O Deus morreu,
A Senhora chora,
Espectro de Luz,
Que às Trevas volta.
Duende e elfo,
Silfíde e fada
Rei Dragão
Ondina e Tritão
Saem dos covis
Círculo de Magia
Dançam em alegria
O’Espírito assim quis.
Oh, Samhain
E o véu estreita
Cânticos de morte,
E da vida feita.

por White Wolf (Eolande)